terça-feira, 20 de setembro de 2016

II Fórum sobre Competência em Informação acontece em outubro no Rio de Janeiro



II Fórum sobre Competência em Informação: Pesquisas e Práticas no Rio de Janeiro será realizado no próximo dia 6 de outubro de 2016, no Centro Cultural Banco do Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, RJ. 

Confira a Programação: http://bit.ly/2cX3PVb

Competência Informacional e Midiática para as Metas do Desenvolvimento Sustentável


Como desenvolver a competência informacional e midiática visando o desenvolvimento sustentável? Esta é a pergunta que a recente publicação intitulada Media and Information Literacy for the Sustainable Development Goals - MILID Yearbook 2015 - busca responder. 

A publicação foi editada pela International Clearinghouse on Children, Youth and Media NORDICOM - University of Gothenburg. 

As palavras de Getachew Engida, diretor-geral adjunto da UNESCO esclarecem a intenção de adotar uma perspectiva mais pragmática e interdisciplinar para os temas. Segue tradução livre. 

"Conforme nos movemos em torno das "sociedades de conhecimento", o acesso oportuno, relevante e útil à informação de qualidade, incluindo a informação sobre o desenvolvimento, é fundamental para a tomada de decisões informadas e para melhorar a vida das pessoas.

A convergência das novas tecnologias de comunicação com a mídia, a ascensão da Internet e das mídias sociais, bem como o crescente uso de computadores e dispositivos móveis aumentaram as promessas de multiplicação da informação e dos meios de comunicação. Isso abre novos horizontes para cada mulher e cada homem - atores e beneficiários de desenvolvimento sustentável - para que possam exercer seus direitos à liberdade de opinião, de expressão e acesso à informação.

No entanto, para usufruir desses benefícios, cada cidadão precisa ser equipado com dispositivos adequados e conectividade acessível. Sem isso, o fosso entre ricos e pobres em informação vai continuar a crescer - contribuindo para as lacunas de desenvolvimento que seriam insustentáveis.

É preciso incentivar a criação e a adoção de políticas para superar os obstáculos para o desenvolvimento inclusivo. Informação e mídia são o carro-chefe do nosso trabalho.[..] todo mundo precisa das competências necessárias para aceder, avaliar criticamente, interagir e produzir informações úteis, oportunas e relevantes. Para isso, os indivíduos devem ser alfabetizados em mídia e em informação. 

A UNESCO se aproxima da Media and Information Literacy (MIL) ( ou Alfabetização em Mídia e Informação (AMI) - ou Competência Informacional e Midiática (CIM)) como um conceito composto, reflectindo a simbiose entre a informação e os meios de comunicação gerados pelas novas tecnologias. A MIL cobre uma gama de competências - de encontrar e avaliar a credibilidade da informação on-line, como reagir às tentativas de moldar as identidades dos jovens pelos meios de comunicação social e publicidade. A MIL engloba também o conhecimento sobre a importância do direito à privacidade na era digital, bem como as interações com o programa de rádio, etiqueta on-line e respeito intercultural. 

Neste contexto, a primeira edição do Anuário MILID foi publicado em 2013 com o tema “Media and Information Literacy and Intercultural Dialogue (Alfabetização em Mídia e Informação e Diálogo Intercultural). A edição de 2014 do anuário foi sobre "Global Citizenship in a Digital World." (Cidadania Global em um Mundo Digital). 

A presente edição tem um tema oportuno e altamente relevante - "Media and Information Literacy for the Sustainable Development Goals" (Alfabetização em Mídia e Informação para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável). O conteúdo do anuário foi organizado em cinco seções, para apresentar 31 artigos cuidadosamente escolhidos e editados sobre a educação, o desenvolvimento sustentável, a liberdade de expressão, o diálogo inter-religioso e intercultural, a mídia e outros fornecedores de informação, igualdade de gênero, as pessoas com deficiência, diversidade linguística, meio ambiente, saúde e agricultura. 

1 -Sustainable Development through Teaching and Learning
2 - Media Organizations, Information Providers, and Freedom of Expression
3 - Linguistic Diversity and Intercultural Dialogue
4 - Gender Equality and Persons with Disabilities 
5 - Advancing Knowledge Societies: Environment, Health and Agriculture 

Eu vejo este anuário como uma referência para todos os que estão interessados ​​em promover a MIL através das fronteiras como uma ferramenta para  o desenvolvimento aberto e inclusivo.

A UNESCO está trabalhando consistentemente para promover a MIL e capacitar as pessoas com competências para sobreviver e prosperar neste mundo altamente complexo. Nós preparamos um kit de ferramentas MIL (incluindo Currículo MIL para professores, quadro de avaliação global MIL, Política de MIL e Diretrizes Estratégicas) para as partes interessadas. 

Nós iniciamos o Programa Rede UNESCO-UNAOC MILID Universidade UNITWIN  para promover o ensino e a pesquisa nos meios de comunicação e literacia da informação. Iniciamos a Aliança Global para as Parcerias em mídia e informação, que está ganhando terreno em diferentes regiões do mundo. Foram lançados quatro capítulos regionais. Redes MIL em nível nacional também estão sendo apoiadas pela UNESCO. A Rede MIL da Universidade da India (MILUNI), é um exemplo.

Os resultados estão se tornando visíveis de dia para dia. É nossa firme convicção de que a MIL pode contribuir para o progresso dos indivíduos e sociedades pelo desenvolvimento necessário de conhecimentos, habilidades, atitudes e confiança entre crianças, jovens, mulheres e homens, idosos e pessoas com deficiência. O maior recurso de qualquer país é a engenhosidade humana e criatividade.

A MIL pode ajudar a garantir a igualdade de condições para todos. Espero sinceramente que o MILID Yearbook 2015 dê o seu contributo nesse sentido. Parabenizo todos os contribuidores e os parceiros que nos ajudaram a montar esse recurso de conhecimento. "

Para saber mais, consulte: 


quinta-feira, 21 de julho de 2016

Webinar gratuito sobre Competência Informacional [Information Literacy]


Sheila Webber e colegas farão um Webinar gratuito [em inglês] no dia 26 de julho de 2016, às 12h (Horário de Brasília, BR). No âmbito do desenvolvimento profissional, Sheila promete contar um pouco sobre como a competência em informação influenciou sua carreira. Parceria IFLA Continuing Professional Development and Workplace Learning Section, IFLA New Professionals SIG com a American Library Association (ALA).

Sheila é professora na Universidade de Sheffield, Reino Unido, é Diretora do Centre for Information Literacy Research e mantém desde 2005 o Blog "Information Literacy Weblog".

Além de Sheila, profissionais em diferentes fases de carreira vão falar sobre o que a competência em informação (information literacy) significa para eles, como se envolveram com o tema, e como vêem o futuro da competência em informação. Quem não puder acompanhar ao vivo, poderá checar depois a gravação do webinar.


Para participar, inscreva-se no link

terça-feira, 12 de julho de 2016

ACRL publica nova estrutura para a Competência em Informação (Information Literacy) no Ensino Superior


Em janeiro de 2016, a Association of College & Research Libraries (ACRL), que representa mais de 11.000 bibliotecários e é uma divisão da American Library Association (ALA), passou a adotar uma nova estrutura para a competência em informação no ensino superior, por meio do documento "Framework for Information Literacy for Higher Education". 

Em 25 de junho de 2016, o Documento anterior "Information Literacy Competency Standards for Higher Education " foi rescindido pelo Conselho de Diretores da ACRL, durante a Conferência Anual 2016 da ALA em Orlando, Florida.

O atual documento está estruturado em seis frames apresentados a seguir: 

A autoridade é construída e contextual 
A criação da informação é um processo 
A informação tem valor 
Pesquisa como investigação 
Academia como conversação 
Busca como exploração estratégica 

Saiba mais sobre isso consultando o documento na íntegra [em inglês]

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Semana Global de Competência Informacional e Midiática acontece em São Paulo em novembro - Global MIL Week 2016 na ECA/USP

Nos dias 2 a 5 de Novembro de 2016, acontece a Global MIL Week 2016em São Paulo, Brasil, na Universidade de São Paulo (USP). 



O evento será uma oportunidade para discutir e promover Recomendações de Riga sobre a CIM - Competência em Informação e em Mídia (em inglês MIL - Media and Information Literacy), aprovadas durante o Second European Media and Information Literacy (MIL) Forum, realizado de 27 a 29 junho de 2016, em Riga, Latvia. 

A submissão de trabalhos está aberta até 05 agosto de 2016. 

Tópicos para trabalhos e apresentações

Nas áreas da CIM - Competência Info-Midiática, os trabalhos e apresentações apresentam a conexão entre a cultura e o diálogo intercultural / inter-religioso; desenvolvimento da mídia, as TIC, a liberdade de expressão e discurso de ódio, Direitos Humanos e o extremismo violento, educação e juventude, o desenvolvimento sustentável, pesquisa, desenvolvimento de políticas etc. (tópicos detalhados da conferência estão disponíveis aqui). Todas as instruções para submissão de artigos e apresentações estão disponíveis aqui

A UNESCO convida todas as partes interessadas, tais como programas acadêmicos, grupos de reflexão, setor privado, bibliotecas, museus e arquivos, mídia, sociedade civil e outros, para refletir e avançar de forma crítica sobre as iniciativas de competência em informação e em mídia, alfabetização em informação e mídia, literacia da informação e mídia, programas e políticas.

O prazo para inscrições é 5 Agosto de 2016. Os trabalhos e as apresentações serão selecionados com base na relevância para os temas delineados e após avaliação por um comité científico diversificado configurado para a conferência.


Recomendações Riga sobre a Competência Informacional e Midiática 2016



Por: Elisabeth Dudziak

Os participantes de mais de 25 países aderiram em Riga, Latvia, às Recomendações Riga sobre a Competência Informacional e Midiática (CIM), durante o II European Media and Information Literacy (MIL) Forum, realizado de 27 a 29 junho de 2016. 

As Recomendações de Riga sobre a CIM - Competência em Informação e em Mídia (em inglês MIL - Media and Information Literacy) reafirmam o espírito e o conteúdo da progressão e reposicionamento gradual em direção à Competência Informacional e Midiática expressa em declarações anteriores, como a Declaração de Grünwald (1982), a Declaração de Praga para as Sociedades de Informação Alfabetizadas (2003), a Proclamação de Alexandria de Competência em Informação e Aprendizado ao Longo da Vida (2005), a Declaração de Paris Agenda-12 Recomendações sobre Competência Informacional e Midiática (2007), Declaração de Fez (2011), a Declaração de Moscou (2012), a Aliança Global para Parcerias em CIM (MIL) (2013) e a Declaração de Paris sobre CIM (MIL) na Era Digital (2014). 

A seguir, apresenta-se uma tradução livre e condensada das Recomendações de Riga. 

Enfatizando que a competência informacional e midiática (media and information literacy) é o código da vida que apoia o desenvolvimento sustentável. 

Reconhecendo que este potencial requer uma panorama de informações e mídia, onde a liberdade de expressão, liberdade de imprensa, o acesso à informação, o direito à informação e o direito à privacidade florescem como um passo necessário para o processo de desenvolvimento sustentável crítico centrado nas pessoas.

Reconhecendo ainda que a pessoas competentes em informação e em mídia também são necessárias para o desenvolvimento sustentável.

Também notando que, a fim de produzir processos de desenvolvimento sustentável, as habilidades em meios de comunicação e informação são cada vez mais essenciais, em resposta aos avanços tecnológicos e informacionais que têm ultrapassado as habilidades necessárias disponíveis para utilizar de forma eficiente e ética os recursos de tecnologia digital e mídia. 

Notando que a CIM (MIL) é indispensável para um processo crítico que empodera e envolve as pessoas como cidadãos globais, e que deve estar no centro das estratégias para a criação de uma cultura de comunicação que é aberta, inclusiva e baseada no respeito dos direitos humanos e da democracia, e que contribui para desenvolvimento humano em todos os níveis. 

Reconhecendo ademais que competência em informação e mídia apoia o crescimento econômico, a competitividade das sociedades e o bem-estar dos indivíduos, na medida em que essas competências estão em crescente demanda nos mercados de trabalho e são vitais para muitos setores.

Observando ainda que o panorama da informação, da mídia e das comunicações é muito complexo e está em rápida transformação, e onde diferentes atores e criadores estão em uma relação dinâmica uns com os outros. 

Tomando nota das preocupações de segurança sobre o crescente uso indevido de recursos de informação e meios de comunicação para fins de desinformação, propaganda, discursos de ódio e incitamento à violência e pedindo um esforço concentrado para capacitar as sociedades com competências mais fortes em informação e em mídias. 

Ressaltando a importância da CIM (MIL) na construção de uma nova cultura de comunicação e melhoria da qualidade do discurso público, particularmente relevante para a promoção da tolerância e engajamento em assuntos públicos, e que os esforços relacionados devem incluir a liderança política, social e cultural na sociedade.

                                  A empatia é crucial para a CIM: "Alterar o modo como você vê, ver como você muda."

Reconhecendo a contribuição da CIM (MIL) para uma sociedade mais pacífica - por meio do combate ao discurso do ódio, cybermobbing e cyberbullying, e promoção da privacidade e segurança digitais. 

Apoiando e endossando a petição lançada pela Global Aliance for Partnerships on Media and Information Literacy (GAPMIL) para pedir o reconhecimento internacional da Semana Oficial Global CIM (MIL). 

Conclamando cada Estado membro da Unesco a promover a CIM, prover os recursos e apoio necessários à pesquisa sobre o assunto, e a promoção de debates em nível nacional, regional e internacional sobre privacidade e segurança. 

Chamando os intermediários da tecnologia e da internet a aumentar o engajamento na definição e formulação de políticas, treinamentos, capacitação e avaliação, com todas as partes interessadas. Explorar bases comuns para a cooperação e o diálogo com os profissionais competentes em informação e mídia. Garantir que os cidadãos tenham livre acesso aos recursos relacionados com a competência em informação e mídia, e que sejam assegurados os direitos humanos.

Chamando os provedores de mídia e de informação (incluindo os organismos de radiodifusão públicos e privados, provedores de conteúdo, detentores dos direitos de cinema e distribuidores, distribuidores de jogos, anunciantes e agências de publicidade) para serem parceiros na disponibilização de conteúdos educativos que promovam a competência em informação e em mídia em crianças e jovens. Construir boas práticas em relação ao desbloqueio de arquivos para uso na educação e encontrar soluções equitativas aos desafios de direitos de material de arquivo, especialmente para obras órfãs. 

                                Mais da metade dos jovens não sabe como responder ao ódio, ao conteúdo radical e extremista. 

Chamando a sociedade civil, grupos de ativistas da comunidade, casas de caridade, fundações, sindicatos, universidades e pesquisadores para incentivar a participação e a conscientização. 

Chamando educadores, bibliotecas e especialistas em informação, jornalistas e profissionais de mídia, museus, arquivos e editores para garantir que todos os cidadãos tenham acesso a informações confiáveis e de qualidade garantida. 

Para iniciar as consultas necessárias para a apresentação de uma resolução oficial e reconhecida internacionalmente da Semana Global de Competência em Informação e em Mídia - Global Media and Information Literacy Week.

Para trazer estas recomendações para a Semana Global 2016 ( Global MIL Week 2016 ) e Sexta Conferência Internacional CIM de Diálogo Intercultural (Sixth MIL and Intercultural Dialogue International Conference) e primeira Assembléia Geral GAPMIL ( First GAPMIL General Assembly ) que será realizada nos dias 2-5 novembro 2016, em São Paulo, Brasil, na Universidade de São Paulo (USP). 

Para chamar para uma reunião as múltiplas partes interessadas com a Internet e intermediários tecnológicos e os Membros da GAPMIL para fazer avançar a agenda CIM (MIL), encontrando motivos mútuos para construir uma base comum e fortalecer as sociedades competentes em informação e em mídia. 

O Second European Media and Information Literacy (MIL) Forum foi realizado de 27 a 29 junho de 2016, organizado pela UNESCO, a Comissão Européia e a GAPMIL. 

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Workshop de Integração da Ciência Aberta à Educação para a Competência em Informação.

Esclarecer e conscientizar os bibliotecários que promovem cursos e workshops para estudantes sobre competência em informação integrada à ciência aberta é o objetivo do "Workshop Integrating Open Science in Information Literacy Education". 

O Curso é promovido pela FOSTER - Facilitate Open Science Training for European Research - a partir de sua plataforma de e-learning. O curso terá início em agosto de 2016. Para participar, é preciso se registrar no site da Foster e, em seguida, inscrever-se no curso, 

O conteúdo programático está disponível para consulta em https://www.fosteropenscience.eu/content/integrating-open-science-information-literacy-education. Visualize abaixo. 



terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Chamada de trabalhos para a ECIL 2016 - Competência em informação na sociedade inclusiva


O tema central da European Conference on Information Literacy - ECIL 2016 é Competência em informação na sociedade inclusiva, tudo a ver com o ponto de vista dos brasileiros e países latinoamericanos. 


Dear Elisabeth Dudziak,

It is our pleasure to announce that European Conference on Information Literacy - ECIL 2016 will take place in Prague, Czech Republic, from 10 - 13 October, 2016.

ECIL 2016 is co-organized by the Department of Information Management of Hacettepe University, Department of Information and Communication Sciences of Zagreb University and Association of Libraries of Czech Universities – ALCU.

The conference website has been launched and First Call for Papers has been opened: please, see http://ecil2016.ilconf.org/ for details on the subtopics and information about submissions.

Information Literacy in the Inclusive Society being the main theme, ECIL 2016 aims to bring together researchers, information professionals, media specialists, educators, policy makers, employers and all other related parties from around the world to exchange knowledge and experience and discuss current issues, recent developments, challenges, theories, and good practices.

If you have any further questions regarding the conference or the call for papers, please, refer to the relevant contact person: http://ecil2016.ilconf.org/contact/

We are very excited to be preparing another ECIL conference for you! Any suggestions, comments and recommendations are welcome. Also, we are looking forward to your abstract submissions


Sincerely,
Serap Kurbanoglu (General Co-Chair)
Sonja Špiranec (General Co-Chair)
Hana Landova (Chair of the Local Organizing Committee)

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Conceptualización y perspectivas de la alfabetización informacional en Iberoamérica: un estudio Delphi. (Spanish)

Trata-se de pesquisa pioneira no contexto latino-americano no campo da competência em informação, que apresenta a visão de um grupo qualificado de especialistas sobre o conceito e suas dimensões de interação com a competência digital (informática), comunicação social, cultural, etc.

Os pesquisadores utilizaram o método Delphi aplicado a 52 especialistas de 14 países latino-americanos (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, Espanha, México, Portugal, Panamá, Peru, Uruguai e Venezuela). Nesta fase inicial, 42 especialistas responderam um conjunto de 20 perguntas sobre o assunto.

Resultados. Segundo os autores, é evidente que há uma conceituação bastante homogênea de especialistas sobre o escopo da competência em informação e as inter-relações com a competência digital. No entanto, a correlação entre mídia e os letramentos culturais geram diferentes abordagens.

Conclusões. A competência em informação (Letramento/ Alfabetização/Literacia da informação) como um paradigma teórico-conceitual e metodológico tem evoluído consideravelmente no contexto da América Latina na última década. No entanto, ainda há uma certa imaturidade e falta de interação e impacto necessários para sua implementação em diferentes contextos e ambientes de aprendizagem, especialmente nos domínios da educação fundamental e ensino médio. Essa reflexão coletiva ajuda a amadurecer o conceito e as perspectivas da competência da informação no continente latinoamericano.

PONJUÁN, Gloria; PINTO, María; URIBE-TIRADO, Alejandro. Conceptualización y perspectivas de la alfabetización informacional en Iberoamérica: un estudio Delphi. Information Research, v.20, n.3, Sept. 2015. Disponível em: http://www.informationr.net/ir/20-3/paper680.html#.VjH_RHfT_8c


A revista Information Research está disponível em acesso aberto.



Repositório Iberoamericano sobre Alfabetização em Informação

A fim de construir uma base de dados de registro da produção científica sobre a Competência em Informação, foram compilados documentos a partir da pesquisa inicial "Lecciones aprendidas en programas de alfabetización informacional en universidades de Iberoamérica" (Uribe-Tirado, 2013) em diferentes países, a partir de 1985, quando se reconhece a primeira referência relacionada à uma formação mais abrangente e holística (no sentido da competência em informação, para além das instruções e treinamento bibliográficos tradicionais (instrumentais).

Esta coleção é organizada considerando documentos como artigos de revistas, livros, capítulos de livros, monografias, dissertações e teses (graduação e pós graduação), indicações, modelos, apresentações, vídeos, áudios, eventos, recursos da web, de diversos países da América Latina. Confira e participe: http://alfiniberoamerica.wikispaces.com/